As Suplicantes de Eurípides (vv. 381-597)

Evandro Luis Salvador

Resumo


Apresentamos a tradução e interpretação do segundo episódio (vv. 381-597) da tragédia As Suplicantes, de Eurípides, levada ao teatro de Dioniso entre 424-416 a. C. O drama tem 1.234 versos e recebe esse nome por causa da composição do coro: anciãs argivas, mães dos chefes que morreram na malfadada expedição contra Tebas. Elas partem de Argos para irem ao templo de Deméter, em Elêusis, suplicar pelo direito sagrado de reaverem os corpos de seus filhos, retidos arbitrariamente pelo recém-entronado rei de Tebas, Creonte, para lhes darem as devidas ha religioso.

Palavras-chave


Eurípides; As suplicantes; religião; tragédia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.