Linguagem, Nome e Simbolismo no Crátilo de Platão

Patrick Oliveira Almeida

Resumo


O presente artigo apresenta uma argumentação crítica do modo de nomeação mimética no diálogo Crátilo de Platão. Para tanto, procede-se a um acompanhamento explicativo da “seção etimológica” do referido diálogo, no sentido de tornar manifesto os expedientes implicados na “arte” de nomear como condizentes a uma plástica mitológica. Em seguida, apresentamos os limites do que aqui referimos como uma “linguagem simbólica” para, mediante a consideração da correção dos nomes por convenção, tornar patente uma dimensão tético-produtiva da nomeação, que entendemos como essencial à compreensão da teoria platônica da linguagem.


Palavras-chave


Platão; linguagem; convenção; simbolismo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.