A praxis filosófica de Aristóteles e a sua influência na hermenêutica da Gadamer: acrasia, phronêsis e a dimensão ético-política

José Wilson Rodrigues de Brito

Resumo


O presente ensaio tem como objetivo principal apontar alguns aspectos relacionados ao fenômeno da acrasia na construção do pensamento filosófico de Aristóteles, bem como e construção de seu pensamento ético e político a partir da virtude da phronêsis. Assim, mostra-se que a filosofia da praxis aristotélica tem servido como base essencial para a fundamentação da filosofia hermenêutica do filósofo contemporâneo Hans-Georg Gadamer. Este faz uma reabilitação de alguns aspectos específicos da filosofia aristotélica, de modo especial de sua concepção comunitária e crítica a partir da vivência de valores que são necessários para uma harmonia coletiva da cidade.

Palavras-chave


Aristóteles; Formação de caráter; Gadamer; Política

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Col. Os Pensadores, trad. Leonel Vallandro e Gerd Bornheim, da versão inglesa de W. D. Ross. Abril. S. A. Cultural. São Paulo, 1984.

ARISTÓTELES. De anima. Trad. Maria Cecília Gomes dos Reis. Editora 34 Ltda. São Paulo, 2006.

BERNSTEIN, Richard J. Si la acción fuera o pretendiera ser todo el pensamiento, ese sería el final del pensamiento. Richard Bernstein en conversación con la redacción de Areté‖. Areté. Revista de Filosofía, vol. XVIII, nº 1 (2006), p. 159-174.

DESTRÉE, Pierre. Acrasia entre Aristóteles e Sócrates. Analytica. Revista de Filosofia. [S.1], v. 8, n. 2, p. 135 – 164, ago.2004. ISSN 1414-3003. Disponível em: Acesso em: 10 nov. 2017.

FEITOSA, Zoraida Maria Lopes. A questão da acrasia na filosofia de Platão. Prometeus Filosofia. v. 10. n. 23, 2017, p. 215 – 229. Disponível em: Acesso em: 15 nov. 2017.

GADAMER, Hans-Georg . Verdade e Método: traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. Trad. Flávio Paulo Meurer. 10. ed. Petrópolis – Rj: Editora Vozes, 2008.

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e Método II: complementos e índices. Trad. Marcia Sá Cavalcante-Schuback. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

GADAMER, H.G. Hermenêutica clássica e hermenêutica filosófica (1968). In: Verdade e Método. Trad. Marcia Sá Cavalcante-Schuback. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. p. 138.

GADAMER, H. G. The Idea of the Good in Platonic-Aristotelian Philosophy. Trans. P. Christopher Smith. New Haven: Yale University Press, 1986, p. 164.

GADAMER, H. G, A Razão na Época da Ciência. Trad. de Ângela Dias. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1983, p. 87.

GADAMER, H.G. On Education, Poetry, and History. Eds. Dieter Misgeld and Graeme Nicholson. Albany: State University of New York Press, 1992, p. 153.

GADAMER, Hans-Georg. Do ideal da Filosofia Prática. In: Elogio da Teoria. Traduzido por João Tiago Proença. Lisboa/Portugal: Edições 70, 2001.

GADAMER, Hans-Georg. Praktisches Wissen (1930). In: Griechische Philosophie I, Gesammelte Werke, Bd. 5, Tübingen 1985, pp. 230 – 248.

SEGURA PERAITA, Carmen. La lectura gadameriana de la filosofía práctica de Aristóteles. Constitución de una hermenéutica ontológica y política. Pensamiento. Revista de Investigación e Información Filosófica, [S.l.], v. 73, n. 275, p. 169-186, mayo 2017.

SULLIVAN, Robert R. Political Hermeneutics: The early thinking of Gadamer. Pennsylvania State University Press, 1989, p. 180.

ZINGANO, Marco. “Le retour d’Aristote à Socrate dans la question de l’acrasie”. In: Faiblesse de la Volonté et Maitrise de Soi: doctines antiques, perspectives contemporaines. Rennes: Ed. PUR Rennes, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.