Uma investigação sobre o caráter (éthos) e as virtudes morais na Ética Nicomaqueia

Jaqueline Stefani, Wallace da Silva Carvalho

Resumo


Discute-se o significado de caráter na Ética Nicomaqueia a partir da definição de virtude moral apresentada por Aristóteles em II 6. Apresenta-se uma breve discussão e investiga-se a possibilidade ou impossibilidade de mudança de caráter. A mutabilidade do caráter parece difícil de ser sustentada dada a incontroversa estabilidade e fixidez das disposições (ἕξεις) morais, além da firmeza de um caráter inabalável que é pressuposta, por exemplo, em uma ação justa e temperante (II 4 1105a 34). Por outro lado, a tese da imutabilidade levaria a ética aristotélica a um determinismo frente à questão acerca de um agente maduro, com caráter formado, ser ou não responsável por suas ações, dado que a ação humana seria mera decorrência de um caráter imutável e, portanto, pré-determinada por ele. Assim, não parece haver determinismo em Aristóteles se este é entendido como algo que, por determinar nossas ações, retiraria delas o caráter de voluntariedade e de imputabilidade do agente.

Palavras-chave


caráter, virtude, vício, hábito

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.