A objetividade do tempo no aristotelismo

João Quartim de Moraes

Resumo


Segundo Aristóteles, o tempo é um aspecto do movimento. Ambos são “contínuos sucessivos”. Assumindo que mover-se é ato do que está em potência enquanto está em potência, sustentamos que o móvel não está em lugar nenhum, mas apenas passa por. Pretende-se demonstrar que o tempo é um aspecto numerável do movimento, e que embora os números só se atualizem na alma que os conta, Aristóteles sustenta fundamentalmente uma concepção objetiva do tempo.

Palavras-chave


tempo; movimento; número; conhecimento objetivo

Texto completo:

PDF PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.