Para além do etnocentrismo e da exclusão: repensando o estaturo da barbárie no mundo antigo.

Caio Moura

Resumo


O presente artigo analisa a maneira pela qual o mundo antigo vislumbrou, em determinados momentos de sua história, um modo de pensar o conceito de "bárbaro" orientado para além de sua tradicional posição de exclusão ou negação diante da língua, do território ou da política. Através de certas passagens do pensamento grego - Platão em especial - deparamo-nos com os elementos de uma reflexão filosófica original acerca do estatuto da barbárie, bem como daquilo que poderíamos precariamente denominar de "cultura". Este pensamento inaugural não apenas atingirá sua forma mais acabada entre os romanos, como alcançará, em virtude das peculiaridades sócio-históricas de Roma, uma conformação singular.

Palavras-chave


bárbaro, barbárie, gregos, romanos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.