Nietzsche e os gregos

Vânia Dutra de Azeredo

Resumo


O artigo apresenta a explanação nietzschiana referente ao surgimento da tragédia Ática, desde a noção de contrariedade presente no pensamento de Heráclito. A oposição entre os impulsos artísticos apolíneo e dionisíaco é remetida aos fragmentos do filósofo de Éfeso, que busca a harmonia na conciliação dos opostos, bem como o prazer estético-metafísico do mito trágico encontra sua elucidação no criar e destruir assinalados pelo filósofo. Assim, considera que a base da tragédia grega, no pensamento de Nietzsche, é de ascendência propriamente grega e não alemã.

Palavras-chave


embriaguez, mito, estética, tragédia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.