Paixões e proporções: Aristóteles

Elisabetta Cattanei

Resumo


Há passagens do Corpus aristotelicum em que álogon da alma humana, sede também das paixões, apresenta-se oposto a um certo tipo de lógos chamado logistikón. A polaridade álogon-logistiké, ou alogon-logismos, pertence ao pensameno anterior a Aristóteles, que o faz seu e o reformula. Uma acepção dessa polaridade antes de Aristóteles pertence às matemáticas pré-eudoxianas, que tentam dominar o alógico por meio de certo tipo de cálculo proporcional centrado no “algoritmo euclidiano”. Na Ét. Nic. VI e quanto ao “cálculo prático” do sábio, sente-se o eco dessa concepção.

Palavras-chave


paixões; proporção; justo-meio; cálculo prático

Texto completo:

PDF PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.