Encomium Gorgiae ou Górgias versus Parmênides

Peter P. Simpson

Resumo


O tratado de Górgias sobre o nada (partindo dos fragmentos que temos dele em Aristóteles e Sexto Empírico) é dividido por meio da prova de três teses diferentes: 1) que o nada é ou existe; 2) que mesmo que haja algo, não pode ser conhecido; 3) que mesmo que pudesse ser conhecido, não poderia ser comunicado a outrem. Estas teses são tão opostas a Parmênides quanto qualquer tese poderia sê-lo. O tratado de Górgias é uma proeza da polêmica antiparmenidiana. Sua dialética também é uma façanha ao reduzir algo ao absurdo, porque as premissas de que Górgias se utiliza para derrubar Parmênides são tomadas do próprio Parmênides ou da escola parmenidiana. Ademais, e pela mesma razão, os argumentos de Górgias não podem ser derrubados sem abrir mão da tese de Parmênides, de que o ser é uno. Que o ser não é uno é a própria condição de uma metafísica sadia. Por esta razão, que não por outra qualquer, Górgias, e não Parmênides, merece ser lembrado como o primeiro metafísico.

Palavras-chave


Górgias, Parmênides, Ser, Metafísica

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.