Conhecimento e significação prática: uma hipótese aristotélica

Luis Garcia

Resumo


Este artigo tem o objetivo de examinar a peculiaridade daquilo que Aristóteles denominou sabedoria ou conhecimento prático. O fio condutor da análise é a primeira tese da Etica a Nicômaco, em que o filósofo parece cometer uma falácia ao argumentar que, dado que toda ação visa a algum Bem, o Bem é aquilo a que todas as ações visam. Argumenta-se que a inferência não é falaciosa em razão da peculiaridade do dominio prático, que se manifesta na identidade entre Bem e fim. Tal identidade daria origem ao que chamamos, por hipótese, de significação prática.

Palavras-chave


conhecimento; significação; ação; prática

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.