A fragilidade humana e a questão da linguagem

Cid Vale de Sousa

Resumo


O especialista na clínica psicodinâmica entende a fragilidade humana como o mais pungente sofrimento do homem. Podemos discutir a questão sobre qual linguagem será a mais adequada para falar sobre nosso viver e sofrer. A linguagem de Aristóteles, segundo Martha Nussbaum, parece ser uma forte alternativa sobre que escolha fazer. O especialista clínico identificará uma notável semelhança entre sua própria linguagem e a de Aristóteles. Pretendemos apontar que a linguagem aristotélica é a única que nos parece compatível com o pensar e dizer da experiência clínica.

Palavras-chave


fragilidade; emoções; linguagem; terapêutica

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.