Ciudadanía y representación política en Aristóteles

Jorge Martínez Barrera

Resumo


Aristóteles examina a definição de cidadão no âmbito da pólis grega e é interessante comprovar que, quando se refere à democracia, reconhece que o surgimento dessa forma de governo obedece a uma razão demográfica. Veremos que, ao invés de pensar em alguma forma representantiva de governo e de cidadania, concentra-se no estudo dos mecanismos de acesso às magistraturas e de alternância no poder.

Palavras-chave


cidadania; poder; representatividade; virtude

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.